A Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina-Aresc iniciou essa semana mais uma campannha de coletas de água para análise de qualidade laboratorial. As atividades são oriundas de Ações conjuntas entre Ministério Público de Santa Catarina,Casan e Aresc que iniciou com o objetivo de estudar a redução de resíduos de agrotóxicos, verificar outros parâmetros de ingredientes químicos e propor uma normatização estadual mais restritiva a respeito dos agrotóxicos e outros contaminantes que podem afetar a qualidade da água. Essa ação começou início desse ano e continua até fim de outubro.

Tal projeto deu-se após levantamento realizado pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor (CCO) do MPSC, que apontou a incidência de resíduos de agrotóxicos em amostras de água tratada coletadas em 22 municípios do Estado. As coletas ocorreram por intermédio de acordos de cooperação técnica do MPSC com a Aresc, celebrados anteriormente. Conforme divulgado pelo MPSC, os resultados apresentaram ingredientes de agrotóxicos dentro dos parâmetros definidos pela Portaria Consolidada nº 05/2017, do Ministério da Saúde, e outros não previstos, mas que já se encontram banidos na União Europeia, de acordo com Parecer Técnico da Dra. Sonia Hess, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Para esta última leva de campanha, serão realizadas coletas de água tratada nas Estações de Tratamento de Água - ETA´s em aproximadamente 30 municípios de Santa Catarina. Dentre eles estão:

Campo Alegre- 10/09;

São Martinho, Rio Fortuna, Treze de Maio, Içara, Imaruí e Paulo Lopes- 17/09;

Major Gercino, Leoberto Leal, Rancho Queimado, Águas Mornas e Santo Amaro da Imperatriz – 24/09;

Passo de Torres, São João do Sul e Morro Grande – 08/10;

São Joaquim e Bom Jardim da Serra – 15/10;

São Pedro de Alcântara, Angelina e Anitápolis – 16/10;

Major Vieira, Papanduva, Santa Cecília, Frei Rogério, Ponte Alta do Norte, Rio do Oeste e Agrolândia- 22/10;

Balneário Barra do Sul e Bombinhas – 29/10

   Paralelo a estes trabalhos, a Aresc iniciou em agosto desse ano em parceria com a Empresa Municipal de Água e Saneamento de Balneário Camboriú-EMASA o monitoramento do Rio Camboriú, onde apresentou parâmetros dentro do valor máximo permitido. As coletas de amostra de água no Rio Camboriú para monitoramento seguem até março de 2020.

ETA Emasa Coleta água tratadacc

JSN Boot template designed by JoomlaShine.com

Desenvolvimento: logo ciasc rodape | Gestão do Conteúdo: ARESC | Acesso restrito